22 de março de 2020
Textual description of firstImageUrl

Coronavírus no mundo e o impacto no turismo

Coronavírus no mundo e o impacto no turismo. Foto: Pixabay

Coronavírus no mundo e o impacto no turismo 

Por Daniela Almeida

O Coronavírus no mundo.

É, o mundo está de cabeça para baixo. Estamos vivendo um momento totalmente diferente de tudo que imaginamos.

Receba nossas atualizações

(Não se esqueça que é preciso confirmar a inscrição para receber nossos e-mails)

O planeta está parado. Todos estão com medo desse vírus altamente contagioso. Muitos países estão proibindo a população de sair de casa. Aqueles que desrespeitam as regras são punidos até com prisão. É o caso da Itália, França, Nova York e outros lugares.

Muitos países fecharam as fronteiras e proibiram a entrada e/ou saída de estrangeiros. Atrativos do mundo inteiro estão sendo fechados.

No Brasil, os casos estão aumentando a cada dia. A recomendação é clara: ficar em casa. Um período de quarentena para evitar a proliferação do vírus.

Mas como fica a vida? E os compromissos? O trabalho? A rotina? E as viagens?

Essa pandemia mundial do coronavírus afeta a vida de todo mundo. Comércios, museus, escolas e diversos outros estabelecimentos estão parando. 

O impacto na economia é geral. E no turismo, não é diferente.


E aí vem a dúvida: viajar ou não viajar? Esta é a pergunta de um milhão nesta época de coronavírus.

A resposta para esta pergunta é muito pessoal e vai depender de centenas de fatores. Destino, data da viagem, necessidades, sonhos, entre outros motivos.

Quem ainda não comprou nada, pode aguardar a situação se acalmar. E planejar. Este é o melhor momento para organizar a viagem dos sonhos: escolher o destino, quais atrativos quer visitar e o que quer fazer. Afinal, ficando em casa, vai sobrar muito tempo para isso.

Mas e quem já tinha tudo planejado e organizado?

Quem já comprou tudo: hospedagens, passagens, ingressos e outros produtos para a viagem?

O que fazer? Estas perguntas nós vamos tentar responder neste post. Lembrando que a situação muda dia a dia.


Internet ilimitada em 210 países

Viaje para 210 países com plano de dados ilimitados da EasySim4u. Com o chip, você já chega no destino conectado, mantém seu número de WhatsApp e pode acessar a internet e suas redes sociais tranquilamente durante o período de sua viagem. E você ainda pode escolher: frete grátis usando o cupom RBBVGRATIS ou ganhar 10% de desconto com o cupom DDMUNDOAFORA10.



O que é o coronavírus? Sintomas e prevenção

É um vírus altamente contagioso que causa complicações respiratórias como a doença Covid-19.

Surgido na China em 2019, é transmitido pelo ar e pelo contato pessoal, onde há secreções contaminadas: tosse, espirro, saliva, aperto de mão, toque em superfície infectada.

Mais de 200 mil pessoas já foram contaminadas em 166 países. Mas estes números mudam toda hora.

SINTOMAS: Seus sintomas são muito comuns aos de um forte resfriado e surgem entre dois e 14 dias após o contágio: febre, tosse e dificuldade para respirar.

Mas atenção: nem todo mundo apresenta todos estes sintomas. E apenas nos casos mais graves a falta de ar está presente.

Sintomas do Coronavírus no mundo. Fonte: Ministério da Saúde
Sintomas do Coronavírus no mundo. Fonte: Ministério da Saúde


GRUPOS DE RISCO: A doença é perigosa, principalmente para pessoas do grupo de risco como idosos, pessoas com baixa imunidade por tratamento de outras doenças e as que já tenham outros problemas de saúde. Entre elas diabéticos, hipertensos, asmáticos e outras.

PREVENÇÃO: A melhor forma de se prevenir, já que não há vacina, é criar hábitos de higiene.

lavar as mãos é uma das principais ações para conter o vírus. Coronavírus no mundo e o impacto no turismo. Foto: Pixabay
Lavar as mãos é uma das principais ações para conter o vírus. Coronavírus no mundo e o impacto no turismo. Foto: Pixabay


- Lavar as mãos com frequência com água e sabão e/ou álcool em gel;
- não colocar as mãos nos olhos, boca e nariz sem estarem higienizados;
- passar álcool ou desinfetante nas superfícies e objetos de uso constante como computador, celular, maçanetas, mesas e outros;
- evitar aperto de mãos, beijos e abraços;
- cortar o contato com pessoas doentes;
- cobrir a boca ao espirrar e tossir ou usar lenço de papel descartável;
- evitar aglomerações;
- não compartilhar objetos de uso pessoal;
- manter ambientes ventilados;
- usar máscara quando estiver com sintomas, for visitar áreas de risco ou tiver contato com pessoas com algum tipo de sintoma típico.

Seguro Viagem com 10% de desconto 

Vai viajar? Não importa se vai ficar no Brasil ou vai para o exterior. O Seguro Viagem é um item muito importante e até obrigatório, no caso da viagem ser para Europa. Faça sua cotação e escolha a seguradora que melhor se adéqua ao seu perfil. Na Seguros Promo, leitor do D&D tem 10% de desconto: 5% na contratação com o cupom DEDMUNDOAFORA5 + 5% pagando no boleto. Se preferir, ainda pode pagar em até 12x no cartão de crédito.


Coronavírus no mundo e o impacto turismo - como isso afeta as viagens

Agora que você já sabe o que é o coronavírus, sua forma de contágio, sintomas e modo de prevenção, vamos falar sobre como a COVID-19 tem impactado o turismo e o que os turistas devem fazer diante dessa situação.

1: Não tenho viagem marcada? Devo viajar?

Este não é o momento de viajar. É necessário ficar em casa. Então, se você não tem nada preparado, adie um pouco. Planeje, sim. Mas aguarde a situação melhorar para começar a comprar os serviços e produtos turísticos.

A expectativa é a de que tudo volte à normalidade no segundo semestre. Mas não é nada confirmado.

2: Já comprei tudo, o que devo fazer?

Se você já comprou pacotes, passagens, ingressos e/ou reservou sua hospedagem, então avalie algumas situações:

- Essa viagem é realmente necessária?
- qual a data da viagem?
- qual o destino?
- o local está entre as áreas de risco?
- vai ter algum atrativo aberto para visitas?
- os viajantes são idosos, crianças ou apresentam alguma debilidade em sua saúde?

É importante fazer estas e outras perguntas antes de tomar sua decisão.

Lembrando que não se deve pensar apenas de forma particular. Leve em consideração que você poderá estar contaminando outras pessoas caso saia de casa sem necessidade. 

Coronavírus no mundo: cancelar, adiar/remarcar a viagem?

Depois de responder a estas perguntas, vem a parte prática.

Minha opção foi manter a viagem. Tudo bem. Então, tome todos os cuidados necessários. Leia novamente mais acima quais são as formas de prevenção.

Resolveu desistir de sua viagem, pelo menos por enquanto? Então é hora de entrar em contato com todas as empresas envolvidas. Companhias aéreas, hotéis, agências e operadoras de viagem e outras.

Como disse no começo do post, as notícias mudam a todo momento. Mas, no geral, as empresas estão muito abertas para negociar com os clientes. 

Companhias aéreas: muitos voos internacionais com saída e/ou chegada para determinados destinos já estão sendo cancelados automaticamente.

Coronavírus no mundo e o impacto no turismo
Coronavírus no mundo e o impacto no turismo


A Gol, por exemplo, está possibilitando o cancelamento de viagens marcadas para até 14 de maio de 2020 sem multas desde que o valor da passagem fique como crédito. Ele pode ser usado em até 12 meses após a emissão do bilhete. Para o reembolso, vai valer as normas de cada tipo de ticket.

Caso queira remarcar, também não tem taxa. Mas será necessário pagar a diferença na tarifa posterior, caso ela seja maior. 

A Latam está permitindo o reagendamento da passagem até 31 de dezembro sem custo extra.

Outra empresa que está possibilitado o reagendamento (com pagamento da diferença na tarifa) ou cancelamento (com valor revertido em crédito) sem custo é a Azul. Isso para seus voos nacionais e internacionais agendados para até 30 de setembro de 2020

➽ O único problema é conseguir falar com o atendimento destas companhias. Todo mundo está entrando em contato ao mesmo tempo.

Para conseguir o crédito da passagem na Gol, por exemplo, foi preciso um dia inteiro no chat da empresa. E ainda fizemos errado. Entramos no site e, como não apareceu a opção de crédito, clicamos em pedir reembolso. Só que nossa tarifa era light, e para esta opção há cobrança de taxa no valor de 75 dólares.

Por fim, após metade do dia esperando para ser atendida pela atendente virtual, deu certo. Como o reembolso não havia sido computado, ela conseguiu reverter para o crédito.

Hospedagem: Os mesmos procedimentos valem para hospedagens. Cada estabelecimento vai ter suas regras. Mas também está sendo possível cancelar ou reagendar sem multas.

Alguns lugares estão até entrando em contato direto com o hóspede já sugerindo o reagendamento ou cancelamento sem custo.

Rede hoteleira afetada pela pandemia. Coronavírus no mundo e o impacto no turismo
Rede hoteleira afetada pela pandemia. Coronavírus no mundo e o impacto no turismo


O que fazer: Se tiver reservado direto no hotel, ligue para o local e negocie. Se for através de sites como Booking e Hoteis.com, é preciso entrar em contato com essas agências on-line.

Nós também tivemos um trabalhinho para cancelar nossa hospedagem reservada no Hoteis.com. Muita gente ligando, telefone ocupado ou ligação interrompida. Sem contar a burocracia. 

Como nossa reserva era sem cancelamento gratuito, foi preciso conversar com a atendente que pediu para falar com o hotel. Este, por sua vez, tinha que autorizar. Depois, ficamos o dia todo tentando a ligação novamente porque tinha que finalizar o cancelamento pelo telefone. O mesmo número congestionado.

Ainda bem que deu certo.

Outros serviços/produtos de viagem: cancelamentos ou remarcações/adiamentos em atrativos e outros serviços também devem ser negociados com cada empresa.

Mas muitas delas já estão tomando as providencias.

- Operadoras de cruzeiros cancelaram todos os pacotes por 30 dias no mundo todo.

Operadoras de cruzeiros cancelaram pacotes. Coronavírus no mundo e o impacto no turismo
Operadoras de cruzeiros cancelaram pacotes. Coronavírus no mundo e o impacto no turismo


- Parques, como os de Orlando; museus e atrativos (Louvre, Torre Eiffel, Rijksmuseum, British Museum, entre outros); igrejas,; casas de espetáculos; e outros estabelecimentos já estão fechados.


Coronavírus no mundo: Seguro viagem cobre as despesas do tratamento da COVID-19?

E se eu optar por viajar, me sentir mal no destino e for diagnosticada com o COVID-19? Meu seguro viagem cobre as despesas?

De um modo geral, as seguradoras cobrem apenas o primeiro atendimento médico. Caso o resultado confirme o coronavírus, a cobertura deixa de valer.

Isso porque os seguros possuem cláusulas que os isentam de auxílio em caso de surtos, epidemias e pandemias como é o caso atual da doença. 

No momento, a única operadora que está fazendo essa cobertura pós-diagnóstico da doença é a Assist Card.

Outras seguradoras estão avaliando caso a caso ou seguindo os protocolos de cada país.

Vale lembrar que as empresas continuam obrigadas a prestarem o atendimento em relação à qualquer outra situação que já estava prevista em contrato. Independente da pandemia.

ideal é entrar em contato antes de fechar o seguro viagem para se certificar dos itens inclusos na cobertura.
| ATENÇÃO: com ou sem pandemia o seguro viagem é muito importante. Para entrar na Europa, por exemplo, ele é obrigatório.

Nós temos vários posts aqui no D&D Mundo Afora que te ajudam a escolher e a contratar o melhor seguro. São dicas valiosas, principalmente para quem viaja com idosos, como é o nosso caso, ou vai para o exterior (sendo o seguro obrigatório ou não).

Confira abaixo:



Coronavírus no mundo: e no Brasil?

No Brasil as coisas também estão na mesma situação.

O número de casos confirmados e mortes estão aumentando. E os governos já estão tomando algumas medidas para evitar o crescimento descontrolado.

- Em São Paulo: shoppings, academias, comércios, casas de shows e outros com atendimento direto ao público estarão fechados até dia 30 de abril. Só ficam abertos: farmácias, mercados, padarias, postos de combustíveis, restaurantes e lojas de produtos de animais.
- Em Belo Horizonte: bares, restaurantes, lanchonetes, comércios, centros de estética, feiras, boates, academias, parques, galerias de lojas, shoppings, cinemas, entre outros estabelecimentos também estão fechados por tempo indeterminado.


O que fazer diante da pandemia do coronavírus no mundo?

Diante de tudo isso, o que devemos fazer?

Em primeiro lugar: não entrar em pânico. Ficar em casa e seguir as recomendações dos órgãos competentes.

Em relação às viagens, acreditamos que a melhor opção é adiá-las. Tente cancelar sem custo ou, pelo menos, conseguir o crédito do valor pago para ser usado posteriormente.

Tenha cuidado na escolha pela remarcação com data fixa. Mesmo que seja para o segundo semestre. Pode ser que na data escolhida a situação ainda não esteja controlada.

Cancelando ou adiando (com ou sem data marcada), o importante é não desistir da viagem totalmente.

E sabe por quê?

O mundo todo já está sofrendo economicamente. Mas o turismo é um dos setores que mais movimentam a economia no mundo.

Ele envolve uma cadeia de profissionais que, direta ou indiretamente, serão afetados pela falta de pessoas viajando entre um destino e outro. E não estamos falando apenas de viagens de lazer. Tem o turismo de negócio, o turismo rural e muitos outros.

Se o turismo parar, a recuperação mundial vai ser muito mais demorada e drástica.

Olha só alguns dos setores e profissionais envolvidos com o turismo em todo o mundo. Temos certeza que muitos deles você nem imaginava que poderia ser afetado pela falta de turista/viajantes.

- O mercado que fornece os mantimentos para o café da manhã e outras refeições servidas na hospedagem.
- O guia autônomo que mostra os atrativos para o turista.
- A empresa de transfer e passeio.
- O hotel que recebe o hospede.
- A lojinha de souvenir no destino.
- O museu, o parque, a igreja, teatro, casas de espetáculos e outros atrativos.
- O shopping.
- O restaurante/bar/lanchonete/cafés que recebe o visitante não só nas cidades turísticas, mas em aeroportos e rodoviárias.
- As empresas de transporte (avião, ônibus, táxi, Uber, trem, navio, barco, balsa, etc).
- As agências de viagem (físicas e online).
- Os profissionais de turismo que montam roteiros ou atuam em cada cidade e estão envolvidos no setor.
- Os profissionais da área de beleza que trabalham diretamente no atendimento a turistas e visitantes.
- As empresas de estacionamento que guardam os carros dos clientes nos destinos, em aeroportos, portos ou em rodoviárias.
- Os sites que vendem pacotes de viagem, além de todos os outros inúmeros serviços voltados para quem vai viajar: hospedagem, passagem, seguro viagem, locação de veículos, ingressos, chip de celular para acesso à internet, etc.
- Os espaços para realização de reuniões e eventos.
- O lava a jato que cuida dos carros em redes hoteleiras.
- A feira que fornece os produtos para restaurantes, hotéis e outros estabelecimentos.
- O agricultor lá na roça que planta verduras, frutas e hortaliças para abastecer mercados.
- As escolas de idiomas e intercâmbio. Muita gente estuda inglês, por exemplo, porque vai viajar para o exterior.

E tem uma infinidade de outros empreendimentos que sobrevivem diretamente desse tráfego de pessoas em cada destino.

Por isso, reforçamos: não desista de suas viagens. Assim que a situação se normalizar, reagende tudo que estava programado. Vamos voltar a movimentar a economia mundial.


CORONAVÍRUS NO MUNDO: e você, vai cancelar, adiar ou reagendar sua viagem?  Conta aqui nos comentários.



VAI VIAJAR? Confira os serviços que vão facilitar sua viagem
➤ Reserve sua hospedagem em todo o mundo no BOOKING.COM ou no HOTEIS.COM
Compre suas passagens na VIAJANET ou na KLM
Compre pacotes de viagem com os melhores preços na VIAJANET ou na CVC
Compre ingressos sem filas para atrações, passeios e serviços em todo o mundo na GET YOUR GUIDE
Faça seu seguro viagem com até 10% de desconto com a SEGUROS PROMO
Compre seu chip de celular e internet para usar em 210 países com a EASYSIM4U
Nenhum comentário:
Postar um comentário

Topo da página