12 de dezembro de 2016
Textual description of firstImageUrl

Compras no Paraguai - Ciudad del Este

Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Compras no Paraguai - Ciudad del Este

Compras no Paraguai - Ciudad del Este

Por Daniela Almeida

"Pau de selfie, senhora? Três pares de meias por R$ 5, amiga? Leva seis pares por cinco. Oito pares. Olha o novo celular, vamos comprar? Já comprou uma câmera fotográfica nova? Te dou um desconto se levar mais de uma jaqueta. Se comprar duas faço a R$ 65 cada. Se pagar no dinheiro, faço a R$60 o tapete. Aqui você pode pagar em real, sem taxa, amigo". Ufa!!!

O que é isso??? Isso foram apenas os primeiros minutos de nossa rápida passagem pelo Paraguai!!!!!! #olhaassacoleirasaígente...

Com aproximadamente 380 mil habitantes, Ciudad del Este, a 320 quilômetros da capital Assunção, é o paraíso e a perdição dos turistas compulsivos pelas compras. Ali, você encontra de tudo: câmera fotográfica, celular, drone, vídeo game, televisão, perfume, maquiagem, carregador de celular, pau de selfie, jaqueta, cobertor, tapete, mala, brinquedo, tablet, computador, meia, calça, cachecol, capa para celular, máquina subaquática, luva, bebida e uma infinidade de outras "cositas", todas com preços (às vezes) mais baratos (#nãoétantoassim).

Isso, porém, já é de se esperar, uma vez que a cidade é considerada a terceira maior zona franca de comércio do mundo.


Veja tudo que já publicamos sobre o Paraguai


A fama do Paraguai, aliás, é grande entre os brasileiros. E a primeira pergunta que se faz com relação às compras no Paraguai é: é verdade que lá só vende "produtos paraguai", piratas ou falsificados? Não, não é verdade. Tem falsificado (muuuuiitas opções, com preços tentadores, surreais kkk), mas também tem muita coisa original, de marcas famosas. Os produtos são vendidos tanto nos shoppings (geralmente os locais mais confiáveis para eletrônicos, por exemplo), quanto em centenas de camelôs espalhados ao longo de várias ruas.

E por conta de tanta barraca, a cidade - pelo menos o centro popular, onde fica a "muvuca fervilhante" - é feia, suja e lotada de gente.

Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Compras no Paraguai - Ciudad del Este

Nossa chegada ao Paraguai

Nós estivemos na cidade paraguaia em julho de 2016, durante nosso passeio até Foz do Iguaçu, no Paraná. Ciudad del Este, Foz do Iguaçu e Puerto Iguazú (Argentina) fazem parte da chamada Tríplice Fronteira. E por ser tudo tão perto, é quase inconcebível visitar qualquer uma destas cidades e não dar um pulinho nas duas outras vizinhas.


O acesso ao Paraguai é feito através da famosa Ponte da Amizade. Construída nas décadas de 50 e 60 sobre o Rio Paraná, a ponte tem 550 metros de extensão e pode ser percorrida entre 20 a 25 minutos, dependendo do trânsito, uma vez que apenas 12 quilômetros separam Foz de Iguaçu de Cidade del Este, onde o guia nos indicou algumas lojas boas para as compras no Paraguai.

Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Ponte da Amizade - Compras no Paraguai - Ciudad del Este


Cruzar esta ponte pode ser feita de várias formas, dependendo da sua disponibilidade, tempo, dinheiro e coragem... Ela pode ser percorrida a pé, de moto-táxi, de ônibus circular, de táxi, de carro ou com agências de turismo (a opção mais prática, segura e tranquila).

Nós fomos com o transporte da Combo Iguassu (R$ 45 por pessoa). O passeio de compras no Paraguai dura em torno de quatro horas: saímos às 8 horas e retornamos ao meio-dia. O ponto de encontro do grupo foi o Shopping del Este.

Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Compras no Paraguai - Ciudad del Este


A nossa entrada no Paraguai foi muito tranquila. Nós mesmas preenchemos um papel, com os nomes e os números dos documentos, e entregamos ao motorista da van. Mas, ele não parou na aduana paraguaia nem na ida e nem na volta.

Também não enfrentamos engarrafamentos ou lentidão, como muitas pessoas relataram. Foi mais rápido do que em muitos pedágios comuns do Brasil.

Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Compras no Paraguai - Ciudad del Este


Aliás, ninguém também conferiu nada do que a gente comprou - nem na aduana paraguaia, nem na Receita Federal do Brasil e nem no aeroporto.

Apesar disso, é bom ficar ligado, pois, por estar localizado em região de fronteira, o aeroporto de Foz possui um procedimento a mais de segurança: todas as bagagens devem passar, obrigatoriamente, por um raio-x antes de serem entregues no check in. A prática serve para reter os objetos que não tiverem sido declarados. Caso seja comprovada a compra acima do valor permitido, sem o pagamento do imposto de 50% sobre o excedido, o produto é retido pela Receita (vou explicar melhor mais abaixo).

_________________________________________________________________________________
Onde ficar no Paraguai? Hotéis em Ciudad del Este. Faça sua reserva aqui  No Booking, você sempre encontra os melhores hotéis com os melhores preços.



Vale mesmo a pena comprar no Paraguai?

Essa é a pergunta principal de quem vai comprar no Paraguai. Antes de mais nada, é preciso saber que o Paraguai é um país que quase não tem indústria e, por isso, precisa importar tudo ou quase tudo que consome e, consequentemente, tudo o que vende. E, para concorrer com os seus vizinhos, tem de praticar um preço menor, a fim de chamar a atenção dos compradores. Além disso, as cargas tributárias cobradas do Paraguai são menores do que as do Brasil.

Por isso, é normal encontrar produtos beeemmmm mais baratos. Em nossa viagem, por exemplo, fizemos algumas comprinhas (nem deram os US$ 300 por pessoa kkk) e até que saímos no lucro na aquisição de alguns itens.

Veja abaixo os valores que pagamos e tire suas próprias conclusões. Mas, saiba que tudo que compramos foi nas barracas, com os vendedores ambulantes e em lojas encostadinhas nas barracas. Apenas um item foi comprado em loja de shopping.

Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Nossas compras no Paraguai:
- Tapete 2x2 todo peludo (what? Vocês saíram do Brasil para comprar tapete no Paraguai???? kkk). Sim. Mas não é qualquer tapete. É um "senhor tapete", que em nossa cidade, localizada em Minas Gerais, custaria em torno de R$ 200 a R$ 300. No Paraguai, pagamos apenas R$ 60.

Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Compras no Paraguai - Ciudad del Este


- Mala (tamanho P) com rodinhas duplas e de fibra: R$ 70. Não tem marca, é verdade, mas, já encontramos da mesma no Brasil por mais de R$ 120 (na 25 de Março, em São Paulo).

- Jaqueta comprida forrada (parece um cobertor e nós já a vestimos lá mesmo - vide foto mais acima - porque estava frio #pracacete): R$ 65 cada (a de mamis saiu por R$ 60 - porque não basta comprar uma unidade, tem que ser TRÊS kk). Um casaco deste custaria, #chutandoporbaixo, uns R$ 150.

Manta de microfibra, que os vendedores ambulantes da minha cidade vendem de R$ 30 a R$ 50, saiu por R$ 15.

- Carregador portátil + carregador veicular: R$ 40. Este foi comprado dos ambulantes, que nos ofereceram por um preço e, após, várias barganhas, deram desconto. É claro que nós testamos o produto lá na hora e funcionou direitinho. Mas é preciso ter cuidado. E ele é ótimo. Funciona que é uma beleza.

- Pau de selfie (esse já é o quarto que eu compro kkkk). Estava sendo vendido a R$ 40. Falei para o vendedor que tinha pagado R$ 25 um dia antes e ele fez por este preço. Se tivesse falado um valor menor, teria ganhado mais desconto. Já paguei R$ 65 (internet), R$ 40 (loja em Minas Gerais), R$ 20 (em Aparecida) e R$ 25 (Paraguaia) por cada Pau de selfie e nenhum deles prestou. O encaixe fica frouxo e, por isso, não sentimos segurança para prender o celular, que fica girando.

- Bateria de câmera fotográfica da Sony HX400 (R$ 40) + câmera TIPO GO PRO (tipo mesmo - kkkk) com todo os "acessórios": (R$ 160). Essa foi a compra mais maluca que fizemos lá. Imagina comprar uma "tipo Go Pro"????? Pois é. Na internet, vi preços que variavam de R$ 150 a mais de R$ 700, dependendo das especificações. Nós testamos tudo, mas foi uma compra impensada...

Além disso, para comprar a bateria - que era o que, realmente, estávamos precisando - ficamos muito apreensivas. A mulher da loja pegou a nossa bateria e entregou a um rapaz para ele ver se tinha outra igual no estoque. O homem demorou um tempão para voltar com ela e com a outra, aparentemente, original (já pensou se ele troca a nossa!!!!). Nosso erro foi não ter nem pesquisado os preços antes de ir para saber se valia a pena. Hoje, vi que dá para achar várias coisas na internet por, praticamente, o mesmo valor e com mais segurança.

- Porteiro eletrônico Powerpack: (R$ 500). Essa compra foi, a princípio, um bom negócio. Mas, só a princípio kkkkk. O valor inicial era em torno de uns R$ 600, mas, depois de "chorar bastante", saiu por R$500. Só que - detalhe - a gente não tinha mais dinheiro em espécie (até então, pagamos tudo com dinheiro). O rapaz da loja disse que não tinha problema, pois no cartão o valor era o mesmo e que não tinha nenhuma outra taxa. Na nota fiscal veio marcando o valor de 1500 Guaranis. 

Pois bem..... Na loucura do momento, na alegria de "achar" que está fazendo um ótimo negócio, esquecemos completamente de que no cartão tem o danado do IOF no valor de 6,38% sobre o valor da compra (R$ 40,75). E pior, na hora da conversão do Guarani para o Real, os míseros R$ 500 viraram R$ 638,81. Total da compra: R$ 679,56 #aiqueraiva. E agora, olhando na internet, vi que o mesmo modelo está custando quase a mesma coisa.

Hummmm, deixa ver se esquecemos de mais alguma compra!!!! Ah, sim...

- Três calças Legging: (R$ 40 as três) - compradas com as vendedoras que ficaram andando atrás da gente um tempão, oferecendo-as por um valor maior. Mas, como "quem não chora, não mama", conseguimos um descontinho básico.

- Calça de veludo: R$ 40. Essa foi uma boa compra para mamis (kk), pois ela estava atrás de uma calça desta e só encontrava na nossa cidade por R$ 70 ou R$ 80. Ela foi comprada na loja do Shopping del Este.

- Roupão de microfibra: R$ 30. Esse foi presente para uma tia nossa que ama roupão kkk....

- blusa de moletom da Adidas (não deve ser original, não kk): R$ 50.

- E para finalizar a compra, um galo de borracha que grita quando é apertado - R$ 10 (what????). Coisas de mamis para dar para meu afilhadinho Davi.

Quase que também comprei um drone por R$ 200, mas desisti.... (#aiminhanossasenhoradosconsumistas).

Acho que agora acabou!!!!

Mas e a pergunta inicial: vale a pena comprar no Paraguaia? Sim e não. 

Se você estiver visitando a região da Tríplice Fronteira, como Foz do Iguaçu ou Puerto Iguazú, vale a pena. Mas é preciso tomar os cuidados necessários, não ficar tão entusiasmado com as facilidades, novidades e variedades, pechinchar bastante e pesquisar marcas e preços anteriormente.

Ah, é bom ir com um valor fixo reservado para gastar e, se for em dinheiro, melhor. Porque se depender da vontade, o "céu é o limite" kkkk.

Agora, se a ideia é ir até o Paraguai apenas para fazer compras, não compensa. Primeiro pela cota máxima permitida com isenção de imposto que é de US$ 300 por pessoa. E, segundo, porque muitas coisas podem ser encontradas no Brasil e na internet por quase o mesmo preço. 

Cota para comprar no exterior

Outra questão importante para se levar em conta na hora de querer sair comprando em tudo quanto é barraca paraguaia, é a cota de compras no exterior. Para saber mais sobre o assunto, basta acessar o site da Receita Federal. Lá tem tudo explicadinho, inclusive com os itens e as quantidades do que são permitidos ou não. Mas, apenas para resumir, a taxa cobrada pelo excedente funciona assim:

Cada pessoa tem direito a comprar no exterior até US$ 500 (se for via aérea) ou US$ 300 (via terrestre, como é o caso do Paraguai) sem pagar taxa, por um período de 30 dias. Se você for visitar Argentina e Paraguai durante este período, por exemplo, saiba que o limite será o mesmo de até US$ 300 para as compras realizadas nos dois países.

Se ultrapassar o valor da cota, será cobrado 50% sobre o excedente. Exemplo: em uma compra de US$ 700, é preciso pagar 50% sobre os US$ 400 que excederam (US$ 200). Após declarar e pagar a taxa de US$ 200, a compra sairá no valor total de US$ 900.

Objetos de uso pessoal, como roupas, celulares e câmeras fotográfica não entram na cota. Mas é preciso comprovar o uso do equipamento, durante a viagem. Nem sempre os fiscais vão interpretar desta forma. Na dúvida, sempre leve as notas fiscais dos produtos, mesmo dos antigos. 

Nós sempre salvamos as notas nos apps de armazenamento nas nuvens, como o Dropbox, mesmo quando os produtos já estão quase pedindo para serem trocados (kk). Apesar disso, para o Paraguai, nem levamos a nossa câmera fotográfica. Tiramos as fotos com o celular mesmo.


Quais documentos levar?

Como disse, em nossa entrada no Paraguaia, não precisamos mostrar nenhum documento e nem paramos na aduana para verificação. Mas, pela lei, é preciso estar munido de Carteira de Identidade (em bom estado e emitida há menos de 10 anos) ou Passaporte.

Real ou dólar?

Lemos muita coisa na internet sobre a melhor moeda para se levar ao Paraguai. A maioria dos relatos diz que é mais vantajoso levar dólar, mas, na prática, não achamos diferença. Usamos somente o Real e não nos arrependemos.

TODAS as lojas aceitam reais (papel ou moeda), principalmente, nos camelôs. Eles convertem do Guarani para o Real na hora e, inclusive, dão o troco em Real. Então, nós não tivemos nenhum problema. E acho que não saímos perdendo, pois os vendedores já anunciavam (gritavam, para falar a verdade) os preços em Real mesmo #seráquetemoscarasdebrasileiras?


Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Compras no Paraguai - Ciudad del Este

Lanchinho paraguaio

Depois de fazer nossas comprinhas básicas e de ter circulado no meio daquela muvuca, retornamos ao shopping Del Este para aguardar o horário de retorno e para fazer um lanche. Para quem já está acompanhando essa série sobre nossa viagem até Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Ciudad del Este, já sabe que não almoçamos em nenhum dia. Foram tantas programações, que os almoços viraram "lanches naturais + chocolates quentes", comidos em ônibus e vans, durante os trajetos entre cada atração.

E, no Paraguai, não poderia ter sido diferente. Só que, desta vez, trocamos o sanduíche por pão de queijo (mineiro é fogo, não perde a oportunidade de comer pão de queijo, viu), pastel assado e ???chocolate quente #faltadecriatividadeepaladar.

Ao contrário dos outros lanches, este foi um desperdício de dinheiro, literalmente. O chocolate quente estava muito doce e grosso e, por isso, só tomamos um pouquinho. Mas, o pior estava por vir: quatro salgados + três chocolates quentes custaram: R$ 61 (What??????). Isso mesmo. Você não leu errado. Agora nos diz: é ou não é um roubo?!

Compras no Paraguai - Ciudad del Este
Compras no Paraguai - Ciudad del Este


Por fim, cansadas de tanto "bater perna" e cheias de sacolas, retornamos para o Brasil, já programadas para a nossa última atividade da viagem: passeio Encontro das Águas.

Veja tudo que já publicamos sobre o Paraguai


Selo D&D em Foz do Iguaçu Paraná


NOSSOS PARCEIROS NESTA VIAGEM
Nenhum comentário:
Postar um comentário

VAI VIAJAR? Confira os serviços que vão facilitar sua viagem
Reserve seu hotel em todo o mundo no BOOKING.COM ou no HOTEIS.COM
Compre suas passagens na DECOLAR, LATAM, AZUL, EMIRATES ou na KLM
Compre suas passagens de trem para toda a Europa com a RAILEUROPE
Compre seus pacotes de viagem na CVC ou no HOTEL URBANO
Troque sua moeda estrangeira na COTAÇÃO
Compre ingressos sem filas para atrações em todo o mundo na TicketBar
Faça seu seguro viagem com a SEGUROS PROMO, com a MONDIAL ASSISTANCE ou com a REAL SEGUROS VIAGEM
Alugue um carro na RENTALCARS
Compre seu chip de celular e internet com a EASYSIM4U
Reserve passeios em Buenos Aires com a BSAS4U
Compre passeios, tours e transfer na Serra Gaúcha com a BELA VIAGEM
Compre passeios, transfer, ingressos e gastronomia em vários destinos do Brasil com a TOURON
Topo da página