11 de janeiro de 2016
Textual description of firstImageUrl

Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil

Post atualizado em 18 de setembro de 2017
Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil

Museu de Artes e Ofícios de Belo Horizonte - história do trabalho no Brasil

Por Daniela Almeida
RECEBA NOSSAS ATUALIZAÇÕES POR E-MAIL

Tropeiros, comerciantes, barbeiros, ourives, tecelãs, fotógrafos, agricultores, sapateiros, ambulantes. Quantos ofícios foram as primeiras ocupações dos trabalhadores brasileiros depois que o país foi "descoberto" pelos portugueses, em 1500.  E quantas histórias guardam cada uma dessas profissões, que sofreram mudanças e adaptações ao longo dos anos!!!

Há uns 200 anos, os barbeiros também cuidavam da saúde dos dentes. Os tropeiros eram os responsáveis por abastecer as cidades por onde passavam. Às vezes, uma mercadoria demorava cerca de 60 dias para ser transportada entre Minas Gerais e São Paulo, por exemplo, pois eram carregadas nos lombos de burros e mulas pelas estradas do país.

E os lambes-lambes (atuais fotógrafos) que precisavam lamber o papel fotográfico para saber qual era o lado certo - daí a origem do nome lambe-lambe. E as bruacas? Você sabe o que eram as bruacas? Eram bolsas de couro cru, carregadas pelos tropeiros, durante as viagens. E os boticários, que faziam e vendiam os remédios em casa. Quantas coisas curiosas, né!!!!!

Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil
Ofício do Transporte -  objetos utilizados pelos tropeiros - Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil

Pois bem! Essas e outras tantas histórias e curiosidades sobre as profissões podem ser conhecidas, durante uma visita ao Museu de Artes e Ofícios, em Belo Horizonte.

Eu estive no MAO em junho de 2015, acompanhando um grupo de alunos do Colégio Municipal Afonso Pena (Comap), de Santa Bárbara, Minas Gerais.

Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil
Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil


O Museu, idealizado por Angela Gutierrez para contar um pouco da evolução das artes e dos ofícios brasileiros, reúne um acervo com cerca de 2400 peças originais dos séculos XVIII ao XX. São ferramentas, utensílios, máquinas, instrumentos e objetos que recontam a história do trabalho antes da era industrial no país - em torno de 200 anos atrás.

Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil
Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil


Durante a visita guiada, que dura em torno de 1 hora e 30 minutos, os guias vão explicando a função de cada peça, contando a história dos objetos, relembrando fatos históricos e fazendo analogias com a atualidade.

No Museu, o visitante pode encontrar as peças divididas pelas categorias dos ofícios: Ofícios do Transporte, do Ambulante, do Comércio, da Proteção do Viajante, do Fogo, da Cerâmica, da Lapidação e Ourivesaria, da Terra, da Mineração, da Madeira, do Couro, da Conservação e Transformação dos Alimentos, do Fio e Tecido, e o Jardim das Energias.

Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil
Mapa retirado do site do Museu de Artes e Ofício


A coleção disponível no museu teve início há cerca de 50 anos, quando o pai de Angela, Flávio Gutierrez, começou a colecionar diversas peças que simbolizavam os vários tipos de trabalhos desenvolvidos pelo homem.

Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil
Museu de Artes e Ofícios de BH - o trabalho no Brasil


Museu de Artes e Ofícios

Funciona: de terça a sexta - das 12 às 19 horas. Sábados, domingos e feriados - das 11 às 19 horas. 
Endereço: Praça Rui Barbosa, 600 - centro - Belo Horizonte
Telefone: +55 31 - 3248-8600
Valor: gratuito (atualização em setembro de 2017)
Obs. os ingressos devem ser retirados até 30 minutos antes do horário programado para o término do funcionamento do Museu.


Nenhum comentário:
Postar um comentário

Topo da página